top of page

Como reforçar o sistema imunitário do bebé para o inverno


O sistema imunitário é algo extremamente complexo, cujo funcionamento depende de inúmeros

fatores, mas algo que as células do sistema de defesa têm em comum com as restantes células do

organismo é que ambas necessitam de nutrição adequada para funcionar de forma otimizada.

Olhemos para o sistema imunitário como uma grandiosa orquestra e para os nutrientes como

pequenos maestros que coordenam todo o seu funcionamento.

Existem maestros que atuam ao nível dos glóbulos vermelhos, como o ferro, outros ao nível dos

glóbulos brancos, como a vitamina C, outros ajudam a coordenar a “limpeza” e destruição de

invasores pelos macrófagos, como é o caso do zinco. As vitaminas A e D têm um efeito

imunomodulador, daí a importância de fazer a suplementação certinha quando esta é prescrita.



O selénio tem uma importante função antioxidante, ou seja, elimina substâncias conhecidas por

radicais livres que têm uma ação oxidativa e causam danos às várias células do organismo. Além

destas funções principais, os vários maestros acumulam outras funções e entreajudam-se para que

tudo flua eficazmente.


Além da importância destas vitaminas e minerais, existem outros compostos de elevado interesse nutricional a ter em consideração, são eles os ácidos gordos ómega-3, os pré e probióticos.


O ómega-3 tem um papel crucial ao nível da manutenção da fluidez das membranas das células

imunológicas, além disso conta com propriedades anti-inflamatórias. Os probióticos são bactérias

boas como os lactobacillos e as bifidobacterias, que colonizam o intestino, um órgão central no que diz respeito à proteção imunitária! Por outro lado, os prebióticos são fibras não digeríveis que são fermentadas pelas bactérias, servindo de alimento para que ocorra um equilíbrio no intestino!





Alguns alimentos que pode reforçar na alimentação do seu bebé:


  • Peixes gordos, sementes de chia, linhaça e algas (ricos em ómega-3)

  • Alimentos de cor laranja como cenoura, abóbora e papaia (ricos em beta-carotenos, um composto que dá origem à vitamina A)

  • Frutas cítricas, kiwi, papaia, pimentos e couves (ricos em vitamina C)

  • Cereais integrais, leguminosas e carne (fontes de ferro e zinco)

  • Iogurte natural (contém probióticos)

  • Espargos, cebola, banana, farelo de trigo, aveia (ricos em prebióticos)

432 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page